O extintor de incêndio merece atenção


Alguns equipamentos são obrigatórios por lei e não podem deixar de ser associados ao transporte seguro de pessoas em veículos. A variedade de dispositivos é muito grande e eles estão cada vez mais modernos, mas, é preciso atenção à qualidade e ao modo correto de usá-los para garantir sua eficácia. Cinto de segurança, airbag e cadeirinha infantil, quando bem utilizados, diminuem o risco em caso de acidentes.

Assim como o cinto de segurança, o extintor de incêndio também pode salvar vidas. Por este motivo, ele é um item obrigatório desde 1968.

Entenda melhor:

Um incêndio se caracteriza pelo tipo de material em combustão e pelo estágio em que se encontra. Existem três classes de incêndio mais comuns, identificadas pelas letras “A”, “B” e “C”. O extintor com pó ABC apaga os três tipos de incêndio. Com ele, você não precisa identificar a classe do fogo antes de utilizar o equipamento.

Classe A: ocorre em materiais sólidos, como: plásticos, borrachas, madeiras, tecidos, etc.

Classe B: ocorre em líquidos inflamáveis, como gasolina, óleo, álcool e querosene.

Classe C: inicia-se em equipamentos elétricos energizados, como bateria, alternador e outros equipamentos da parte elétrica do veículo.

Para verificar se o extintor está em boas condições, é preciso checar se o ponteiro do indicador de pressão está na faixa verde e se não apresenta sinais de envelhecimento ou umidade. O lacre de segurança deve estar intacto, ele é a sua garantia contra eventuais defeitos.

Siga atentamente todos os passos e esteja sempre preparado!


Fonte: Trânsito + Gentil

Voltar para página inicial de Dicas ou deseja Ir para página inicial de Notícias